quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Jesus escreveu algum livro ou carta?

Qualquer cristão - católico, evangélico, tradicional, pentecostal, ou de qualquer linha que seja - sabe que Jesus Cristo, o filho de Deus, não escreveu qualquer livro ou carta que seja. Nem sequer um bilhete.

No único episódio em que vemos um relato de Jesus escrevendo alguma coisa não nos foi revelado o que escreveu. O evangelista João narra apenas isso: «Jesus, inclinando-se, escrevia no chão com o dedo» (Jo 8,6).


Entretanto, todos nós sabemos que, se por um lado não escreveu bilhete, carta ou livro com o propósito de que chegasse até nós, muito ensinou aos seus discípulos, por palavras e muito mais por atos concretos.

Por fim, o mesmo apóstolo João conclui o Evangelho declarando: «Jesus fez ainda, diante de seus discípulos, muitos outros sinais que não se acham escritos neste livro» (Jo 20,30) e ainda: «Há, porém, muitas outras coisas que Jesus fez. Se fossem escritas uma por uma, creio que o mundo inteiro não poderia conter os livros que se escreveriam» (Jo 21,25).

O que podemos aprender com isso? Que verdade isso nos revela?
Se devêssemos acreditar apenas no que está escrito na Bíblia, o próprio Jesus Cristo não teria passado boa parte de sua vida escrevendo? Ou não teria escrito ao menos uma única página com revelações extraordinárias? Mas não escreveu nada.

E aqueles que aprenderam de sua boca e de seus gestos também não pararam tudo, depois da morte de Jesus, para escrever o que haviam aprendido do Mestre. Eles partiram a evangelizar os quatro cantos do mundo, de viva voz e em obras. As palavras escritas vieram apenas quando eram presos, exilados ou impedidos e levarem a palavra pessoalmente.

Mais uma vez é o apóstolo João quem relata a razão pela qual não tinham medo de esquecer os ensinamentos, citando palavras do próprio Jesus: «O paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que vos disse» (Jo 14,26).

Pois bem, nem tudo o que Jesus disse ou fez está relatado nas Sagradas Escrituras. Há outras coisas que foram relatadas oralmente através dos séculos desde os primeiros apóstolos e com o poder do Espírito Santo, que nos ensina e recorda todas as coisas.

Diante de tudo isso, é mais fácil entender porque tudo o que está na Bíblia é verdade de fé, mas nem toda a verdade está na Bíblia.

2 comentários:

Anônimo disse...

Jesus nunca existiu.

edna souza disse...

prove!!